terça-feira, 29 de agosto de 2017

MÚSICA E COMPORTAMENTO.

A música vai muito além do gosto disso e não gosto daquilo...Fulano toca mais...beltrano toca menos...o jazz é tudo...rock é melhor...que nada MPB que é o grande lance...nada disso...prefiro progressivo...blues é mais simples...A música erudita é a mais pura...
TUDO ERRADO...A música vai muito além disso: Requer estudo, dedicação, imparcialidade sonora, inventividade e amadurecimento. ISSO LEVA TEMPO E BOTA TEMPO NISSO.
E UM PÚBLICO EDUCADO A OUVIR O QUE ELA TEM DE MELHOR...
TEM MUITO MÚSICO...E POUCA MÚSICA..
Mais importante do que conhecer o trabalho de um artista(no caso) o músico é ter capacidade de entender a sua proposta musical.
Não creio que muitos tenham desenvolvido esse tipo de percepção. Isso leva tempo...horas e horas ouvindo, pesquisando, discutindo e tal...tal...tal...
No meu tempo, ouvia-se sons de 20 ' ou mais...hoje soa tudo tão rápido que mesmo o cara não estando nos seus melhores dias O PESSOAL APLAUDE...é tudo ligado no automático...Os sons passam e quase nada foi captado...Somente o momento. As pessoas falam demais nos lugares, ostentam pelo valor pago no ingresso, ficam com aquela ar posudo, sorrindo sem parar...discute-se de tudo...menos o som em questão.

Nessa seara tem a turma que realmente sabe ouvir e entender a introdução do tema, desenvolvimento do improviso e a conclusão final.
E o melhor som nem sempre vem dos medalhões que tocam quase sempre nos mesmos lugares criando um cartel onde acontece algo como:ninguém toca, só a minha galera.
Na rua rola coisa interessante, ou em lugares alternativos, longe do músico predatório onde vale a lei "tapinha nas costas e fora daqui que o lugar o meu".

É assim que procede-se em todas as esferas da arte pura.

quarta-feira, 16 de agosto de 2017

CAUSOS SONOROS I


Hendrix era outro visionário...Quando tocou em Londres ficou sabendo que Paul McCartney e uma parte dos Beatles estavam na plateia...tocou uma versão de Sgt Peppers que os quatro cavaleiros literalmente caíram do cavalo.

O sargento foi promovido a tenente, a pimenta virou um ácido lisérgico e o clube dos corações solitários estavam cheios de gatas nuas.
Um loucura....um trio que mais parecia uma banda completa.



Jaco queria uma sonoridade do baixo acústico e teve que se reinventar, arrancou ele mesmo os trastes do seu Jazz Bass, passou uma massa epóxi, e o resto é história.

Sua levada veio através do cacarejar de uma galinha(soa até engraçado), seu tema "The Chicken" é um resumo do seu som
E certa vez, ele proferiu: o som não vem do meu baixo e nem do meu sistema de amplificador, e sim, dos meus dedos.

Quando Miles aboliu o piano acústico, convocou o jovem Armando "Anthony" Corea para pilotar o Fender Rhodes com distorcedor e passou ele mesmo a tríade de acordes que Chick poderia criar em cima.
Foi o jovem John Mclaughlin que levou Miles ao cinema para ver o Filme-concerto do Festival de Monterey e quando chegou a parte do Hendrix detonando tudo, ele disse ao Mclaughlin:
É esse som que estou pensando em fazer, John achou legal.
Ele simplesmente adotou os pedais empregado por Hendrix: Um wha-wha Cry Baby, Univibe, Fuzz Tone e eletrificou o trompete.
E o resto é história.