quinta-feira, 29 de dezembro de 2016

SOM OU MÚSICA? UMA VISÃO..


Som e música é a mesma coisa?
Na minha geração e concepção, não.
Quando ia na casa de um amigo, ou quando alguém passava lá na primeira Toca em Jacarepaguá, onde fui morar em 1970, onde comecei essa onda toda(Na famosa Rua Pinto Teles, 387 bloco a apto 402.) O papo era esse: Vamos escutar um som, coloca um som, vamos ouvir que som? quando a referência era um vinil ou no cassete cromo ou metal, ai era som.
Quando ligávamos o rádio era música, não tínhamos o controle do que gostaríamos de escutar. 
SACARAM??
Preciso desenhar? 

E nos dias de hoje continua sendo som, já que escolho o que ouvir o tempo todo.
Na boa...ouvi muito disco, comprei vinil na base do rateio onde alguns contribuíam, era assim que funcionava, um ajudando o outro a ter aquele disco.

Sem esse sentimento de posse que alguns 'colecionadores','especialistas' ou xiita sonoro tem. Não curto essa galera de jeito nenhum e nada tenho a aprender com eles, colocam a grana na frente do som e na boa, criam um sentimento de uma posse obtusa.
Aprendo de verdade com os humildes irmãos de som que tenho por aqui e pelo mundo.
Na boa 2, nem precisamos colecionar nada...basta passear pelo youtube...


Hoje pode não ter...com certeza amanhá terá...

Onde aprendi de fato, lendo e decorando interminável ficha técnica de discos...
A internet acabou com a supremacia, nivelou as tribos, hoje os índios tem autonomia e os caciques perderam.


Um comentário:

  1. Poxa cara, muito bom o seu blog, acabei chagando aqui graças a uma pesquisa sobre Eldopop! Concordo com a sua visão, tem muita gente chata, pentelha e obtusa entre esses "especialistas" e "colecionadores", que dão mais valor a ter uma porra de vinil que custou 3000 dólares que o som que tem nele. Chato pra caralho. Antes da era Internet, que democratizou o acesso ao som, tinha esses pentelhos aqui no Rio, que ficavam nessa paranoia. Não vou dizer que sou totalmente desapegado e tal, gosto de ter os "meus" discos, CD, LP, cassetes, MP3, FLAC, DVD, etc, mas, como você disse, a música está aí, imaterial, gratuita, de acesso irrestrito através da Internet, fico doido vendo uns canais no Youtube, onde tem um mote de "malucos" que postam cada disco legal, cada som maneiro, cada vídeo f*dido, putz, e tá lá, de graça, graças a alguém que quis compartilhar isso tudo, se fazer ouvir, porra, a tecnologia nos deu uma coisa que nenhuma "comunidade alternativa" (risos) dos anos 70 poderia dar, nos concedeu compartilhamento ilimitado de cultura, incrível não? A vontade que dá é baixar tudo para dentro do PC e poder ter esses pedaços de magia e som que os "colecionadores" e "entendidos" gostariam de ter exclusividade sobre.

    Grande blog, vou acompanhar de perto.

    Grande abraço!

    ResponderExcluir