quarta-feira, 18 de maio de 2016

DEPOIMENTOS SONOROS DE PESSOAS QUE GOSTAM DE SOM SOBRE O LIVRO DE UM CARA QUE GOSTA DE SOM

As redes sociais hoje em dia nos colocam em contato direto com pessoas de todos os tipos. Existem as que prezam pela futilidade repetindo noticias e posts que não trazem benefício algum (a grande maioria) E existe uma parcela mínima de pessoas que fazem valer a pena. Mauro Wermelinger é um exemplo de quem sabe usar rede social exclusivamente para nosso benefício e a nossa sorte. Disseminando cultura sonora com riqueza de conteúdo e quase que diariamente. Nós, músicos principalmente temos muito a agradecer! Vida longa á esse cara que faz acontecer! Parabéns Mauro!"
(Adriano Campagnani, expoente do baixo moderno de Belo Horizonte)


Acompanho com olhar de musico a viagem desse colecionador de bons momentos de sons feitos na real pressão... Quando conheci era o coroinha da sonzeira reinante num tempo em que a fervura do reboliço unia mentes em laboratório de artesãos do Jabour... Hoje Bispo do Catete reza cartilhas de Zappa e Jaco ao Campeão Hermeto Pascoal... Quebre tudo maninho Mauro... Salve os sons!!!
(Arismar do Espírito Santo, músico, compositor e polimultiinstrumentista)


Mauro apareceu um dia na casa do Campeão... Aniversário do Hermeto, casa cheia e o som rolando como sempre, a feijoada temperada com muitos timbres. A figura magra e com muito cabelo e barba me lembrava um personagem do Henfil. Mauro voltou noutro dia de ensaio e de novo, muitas vezes, sempre interessado nos arranjos, e comentando sobre outros músicos, fazendo comparações. O fato é que de freqüentador da casa ele virou um assistente muito útil e um amigo querido do grupo. Muitos anos se passaram e como tudo evolui, aí está ele, escrevendo um livro sobre suas vivências. Desejo sucesso pra essa figura, que traz na boa música o mote de sua vida.
(Carlos Malta, músico de todos os saxes e todas as flautas)



Mauro é um profundo conhecedor, entendedor, perito e educador.
Da melhor musica produzida no século XX.
Mauro é um oásis.

(Dany Roland é produtor musical, músico, diretor de cinema e ator).


Grande companheiro na loucura dos grandes sons, na loucura dos grandes músicos e nas sãs melodias de suas obras!
Forte abraço meu amigo!
(Eduardo Kusdra, músico e produtor)


Conheci Mauro Wermelinger por volta de 1983, no extinto Jornal do Rock, que ficava na Avenida Presidente Vargas, no Rio de Janeiro. Mauro sentado em sua mesa, desfilando seus conhecimentos e eu de bicão na parada. Logo vi que não era a minha e Mauro seguiu sua viagem. Só voltamos a nos reencontrar décadas depois... Ele cada vez mais inteirado nesse mundo das letras e cheio de histórias, que agora terei a chance de conhecer e algumas de reviver.
(Fernando Medeiros - músico, guitarrista e compositor).





Mauro Wermelinger é testemunha auricular da história musical. Bicho que não sai da sua toca na Lapa, possui, no entanto, antenas que captam o que acontece no mundo do som desde os anos 70. Seus causos, aqui relatados, vão trazer bons momentos a quem os ler. Bom proveito! (Jovino Santos Neto, pianista, compositor e arranjador)


Esse livro é, certamente, a concretização de uma paixão sonora em estado puro e constante - muito além do comum, é bom ressaltar! - em conjunção com uma incansável investigação e busca de dados fidedignos sobre tudo e todos que a motiva. Enfim, é o novo armamento do Professor Mauro “Quixote” Wermelinger, em sua luta permanente pela divulgação dos bons sons e pela melhoria da qualidade sonora do planeta!

Leonora T. Meirelles, musicista e educadora musical de Belo Horizonte.

"Para falar de som, não adianta alguém apenas ler, estudar ou pesquisar alguma coisa. Para compreender realmente como as coisas aconteceram, as causas, conseqüências e desdobramentos, em toda sua amplitude, a melhor forma é ter vivenciado a música, por imersão. Passar pela experiência integral, em primeira mão. Quanto a isso, é difícil imaginar pessoa mais indicada que o Mauro!"
(Marcelo Spindola Bacha)


Como é bom saber que a música de qualidade nunca vai cair no esquecimento e será eternizada, pois existem seres pensantes e ouvintes no planeta Terra. Um deles é o Mauro Wermelinger, que não só conhece e divulga os bons trabalhos, mas também contesta de maneira veemente os que ficam apenas na zona de conforto produzindo o óbvio. Embora muitos possam se sentir ofendidos, é esse os tipos de crítica que deveria servir para uma reflexão aos que a recebem. Parabéns pelo livro e continue com esse bom trabalho!
(Zé Eduardo Nazário, baterista e percussionista, fundador do GRUPO UM)








Mauro Wermelinger é uma daquelas pessoas apaixonadas pelo que faz. Dedicou sua vida à pesquisa e documentação do que chama de som (música de qualidade, segundo seu conceito).
É um ícone vivo do movimento hippie e especialista em tudo que se refere aos anos 70.
Com certeza a leitura desse livro remeterá a uma viagem no tempo com sabores e cores de uma época que foi cheia de energia, paz e amor.
Maria Aparecida Pinto
Bacharel em Violão pela Faculdade de Artes Paulista e Analista de Planejamento e Orçamento de Finanças Públicas da Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo.



É um ser humano com um potencial musical muito elevado e adora música e adora os músicos e respeita a boa música e respeita os bons músicos. Para mim você é um diretor de cinema musical com grande conhecimento da música instrumental brasileira e respeitado pelos músicos e um cara que se respeita. Pra mim você é top.
Mauro como educador musical, gosta de música boa, de bons músicos e tem a maior competência para realizar esse trabalho literário em prol da música e dos músicos. Para mim você é um músico que transforma o som que ouve em textos criativos.
(Paulinho Trompete, um genuíno músico brasileiro)



Mauro Wermelinger se transformou, em pouco tempo de convivência virtual, numa forte e importante referência para mim em termos de desvendar o que acontece pelos meandros do som que gostamos.
Ele reapresenta clássicos do passado com seu discernimento da atemporalidade e da relevância dessas coisas no contexto atual, como também revela nomes novos e talentos surpreendentes nos momentos em que penso isso não ser mais possível.
Este livro vem em boa hora!
(Patricia Maês musicista, escritora e letrista da boa MPB)







Mauro é uma daquelas figuras genuínas. Conhecemos-nos através da rede social, e logo a paixão pela música nos levou a um convívio estreito. Em muitas ocasiões, falava ao Mauro: professor, como eu o chamo carinhosamente, você deve escrever um livro. E aí está!
Obrigada por nos presentear com seu livro. Parabéns!
(Luciana Regadas de Castro, produtora cultural, idealizadora do Chamber Jazz Festival)


Conheci o Mauro através de suas postagens desde os tempos do Orkut. Hoje em dia no Facebook sempre de muito bom gosto. Seu profundo conhecimento do cenário musical dos anos sessenta e setenta e sua visão critica muito bem embasada o faz um dos grandes porta vozes da nossa época. Vida longa meu bom! Sucesso sempre.
(Pedro Augusto Baldanza, o Pedrão Baldanza, o eterno Som Nosso de Cada Dia)

MEU MUITO OBRIGADO...TUDO ISSO É INSPIRADO EM VOCÊS.









Nenhum comentário:

Postar um comentário