terça-feira, 7 de julho de 2015

GRATEFUL DEAD...DEAD HEADS E A CYBER CONTRACULTURA.

Os Dead Heads foram os pioneiros no emprego da internet e começaram a discutir as formas estéticas e sonoras do grupo através da rede de computador.
John Perry Barlow letrista do grupo lançou "O MANIFESTO DA INTERNET"
A contracultura migrava para cyber espaço e criaram a cyber contracultura no espaço virtual.
Hoje a contracultura anda cada vez mais viva dentro das Redes Sociais, a turma entre os 50 e 60 inflamam essa onda toda com as suas experiências.
As novas gerações alimentam uma viagem que não viveram e os fazem muito bem.

Enfim...pelo menos por aqui...estamos nos anos 70....
E TENHO DITO.

 Uma curiosidade...O GRATEFUL DEAD ao vivo nunca tocava menos duas horas...
Seu maior concerto deu-se no WINTERLAND BALLROOM, segundo as minhas pesquisas e contatos Kardecianos com Jerry Garcia(RISOS) com quase 6 horas de duração.


E nem poderia tocar menos...A primeira parte do concerto vinha carregado de canções para alegrar o público presente que pulava e dançava sem parar...
Contudo...na segunda parte O GRATEFUL DEAD levantava voo com longas improvisações a partir das canções apresentadas, com direito a solo de bateria e viagem sonora sem fim.
Era trupe de Jerry Garcia fazendo o melhor acid-boogie-elétrico gerado em São Francisco.


 Só mesmo dentro do repositório do YouTube para encontrar tanta coisa do GRATEFUL DEAD...São os DEAD HEADS alimentando essa onda toda da trupe do Jerry Garcia.
Eles tem tudo arquivado...

Nenhum comentário:

Postar um comentário