sexta-feira, 25 de julho de 2014

Sobre o tal papo do Concerto do ano...


Pegando a conversa de um amigo:

Todo artista ou forma de arte tem essa velha máxima
"O CONCERTO DO ANO"
" O FILME DO ANO"
E não sei mais o quê do ano.
Ou aquele papo de: o meu som é o melhor...Com essa banda não tem pra ninguém, faço a melhor música do mundo...e tal...tal...tal...
Tudo CF(Conversa fiada)
Muitos do que propagam isso, sabe-se lá se o seu som vai ser lembrando daqui um ano, quanto mais daqui uma semana.
E por muitas vezes no dia seguinte já caiu numa quase totalidade de esquecimento.

Claro que isso puro marketing, todos falam assim das suas produções.
Nesse mercado da arte existe uma falsa impressão que todos se dão bem e que respeitam-se.
O que não reflete a verdade- É sempre um menosprezando o trabalho do outro via terceiros.
Muito comum no meio musical esse tipo de comportamento.
É um mercado altamente predatório.Por trás de um aperto de mão ou um abraço Existe uma dose de inveja de ambos os lados e um torcendo para algo dar errado.
Certamente, temos sempre aquelas boas e excelentes exceções.

TENHO DITO.

Mauro Wermelinger, alinígena do PLANETA PSYCH OUT que vê tudo isso uma grande bosta...








Uma coisa é certa nesse mercado predatório da música em especial a instrumental nunca me enganou.
Por trás, daquele sorriso idiota que o músico esboça (não são todos) existe um somzinho chato de doer e uma vontade imensa que de estar um no lugar do outro ou sei lá mais o quê.
UM DIA REVELO A VERDADE DOS BASTIDORES...XIIIIIIIIIII QUE MEDA!!!









Nenhum comentário:

Postar um comentário