sexta-feira, 2 de novembro de 2012

ZAPPA...SIMPLESMENTE ZAPPA.

Zappa, esculpindo notas na sua SG. Zappa, banda sempre com os melhores. Zappa, um gênio. Zappa, dos amigos zappeiros como Henrique Costa Lima Claudio Cunha e Délia Zappa Zappa, de Apostrophe até Yellow Shark. Zappa, que fez todas as fusões inimagináveis. Zappa, que gravou rolos e rolos de concertos. Zappa, do gravador Nagra de dois canais até os multitracks digitais. Zappa, de partes impossíveis de guitarra, Coube a Vai tocá-las. Zappa, meu nobre amigo e que vive tocando na TOCA DA LAPA. Zappa, de uma família estável, única mulher Gail Zappa, filhos Moon Unit Zappa, Dweezil Zappa, Ahmet Zappa e Diva Zappa. Zappa, que nunca tolerou as drogas na sua banda. Zappa que ensaiava para um tour de três meses, cinco dias por semanas, oito horas por dia e no final de 80 a 100 temas tudo muito bem tocado e decorado. ZAPPA, como veria o som hoje se estivesse vivo?

Nenhum comentário:

Postar um comentário