sábado, 3 de novembro de 2012

FALANDO SÉRIO...

Vivemos o tempo da individualidade, das redes sociais, do excesso de tecnologia, das pessoas falando delas mesmas sempre. Pessoas o tempo todo com fone de ouvido, sabe-se lá o que estão ouvindo ou operando toda hora o smartphone, iphone, rádios motorolas em profusão em qualquer lugar. Cadê a troca mútua da famosa conversa fiada. Do papo furado, da troca de conhecimento fr ente a frente, dos encontros nos apartamentos ou casa para ouvir um som, ler poesias, discutir filosofia entre outros assuntos. As novas gerações querendo tudo prá ontem, as médias gerações tentando ficar parecido, a velha guarda com medo de tudo e se isolando. A coisa anda mal, falta amor, falta sexo, falta emoção, falta camaradagem, falta amizade, drogas em profusão, muita gente bebendo, baixa produção, baixo grau de intelecto, baixa qualidade culturaL e musical. A tríade é do mal: grana, consumo e prazer. ISSO NÃO VAI LEVAR A LUGAR NENHUM. Ainda sou do tempo da adição da paz, do amor, da arte, do espírito, da natureza e da fraternidade que eleva para a VIDA PLENA UNIVERSAL. Tenho dito. Atesto e dou fé. Mauro Wermelinger, 01/11/12 9:01

4 comentários:

  1. Olá Mauro, se você atesta e dá fé, eu registro em cartório e reconheço firma para seu texto, ou seja, faço a mesma coisa. De fato falta tudo, falta tesão em todos os sentidos, um tesão que foi perdido e ninguém (ao que me parece) quer resgatar, indvidualismo e embrutecimento dos sentidos são mais interesantes agora. Num primeiro momento o que me chamou atenção em seu texto foi a menção ao baixo intelecto. Eu como professor acompanho esse declínio de perto ou na pele mesmo. Falta vontade de saber, falta curiosidade em aprender. Falta o componente principal desta receita que aparenta ser complexa,mas não é; Falta Amor.

    ResponderExcluir
  2. Obrigado David me adicione no fb Mauro Wermelinger.

    ResponderExcluir
  3. Também exerço a função de agente fomentador da educação.

    ResponderExcluir