sábado, 3 de março de 2012

MONIQUE ARAGÃO EM VERSÃO IMPRESSA.


MÚSICA, MENTE, CORPO E ALMA
Interpretação e a comunicacão através da música
Monique Aragão
Editora Rocco



Premiada pianista e compositora, depois de lançar seis CDs autorais e
publicar livros de partituras, Monique Aragão estreia como escritora com um
grande desafio que impôs a si mesma: tentar responder objetivamente a várias
questões subjetivas que envolvem sua especialidade. A primeira delas é: o
que a música, um poderoso meio de comunicação, comunica exatamente?

Em onze capítulos curtos e atraentes ‹ que têm sempre como epígrafe uma
frase de algum músico conhecido ‹ a autora trata de cada tema proposto de
forma clara, sem excessos de didatismo.

Explicar a função do intérprete na música; investigar sua personalidade
artística e carisma; mostrar as diferenças entre talento e vocação,
musicalidade e técnica e a importância de todos estes atributos na vida do
artista; encontrar formas para definir o que é a beleza e seu papel numa
obra de arte. Estas são algumas das difíceis propostas de Monique, para quem
os sons ‹ como ela própria confessa, na introdução ‹ sempre lhe vieram mais
facilmente que as palavras.

O tom de conversa faz o texto fluir com leveza, fugindo do hermetismo e de
outros obstáculos que pudessem se intrometer na palavra-chave do livro:
comunicação.

Nomes e situações foram alterados, mas todo o conteúdo é baseado em
experiências de Monique como educadora e pessoa que pensa a arte a que se
dedica.

Imagens são usadas para facilitar a compreensão da arte de ouvir os sons;
filmes e livros famosos servem para ilustrar temas diversos e explicar o
aparentemente inexplicável, como a beleza ‹ para explicar como a percebemos
por intermédio dos cinco sentidos, por exemplo, a autora lança mão de ³Ray²,
³A sereiazinha², ³O perfume² e ³Como água para chocolate², entre outros.

Personagens mitológicos, como Zeus, Narciso, Dionísio e Chronos, também
servem de ferramenta a Monique, que passeia pela cultura clássica e pela
cultura popular ‹ incluindo-se aí obras de ficção científica, seriado de
televisão e muito mais ‹ para tentar elucidar e desmistificar conceitos como
o da genialidade e o que nos motiva a considerar uma música brega ou até
mesmo a rejeitá-la por completo ‹ como aconteceu com as últimas obras de
Beethoven à época de sua criação.

A tarefa da autora pode parecer hercúlea, no entanto, certamente por tratar
a complexidade com uma linguagem simples e direta ‹ resultado de oito anos
de trabalho ‹ o livro flui como se tivesse sido escrito com extrema
facilidade e é compreensível até para os mais leigos.

NOTA DO BLOQUEIRO: Mauro Wermelinger.

Um livro instigante que retrata a música como ela deve ser: Livre, espiritual e mostrando que o som é para todos desse universo abstrato.
Levando o leitor ao seu mais profundo desejo musical, que a música permeie todas as pessoas de bem.
Como está escrito no seu livro:

Música: arte maior, ápice da criação humana.
Mente: para a sua execução composicional e reflexão.
Corpo: Para o seu condicionamento físico, técnica, interpretação e improvisação.
Alma: Um mergulho nas mais profundo sentimento musical e espiritual.

M.M.C.A-Uma boa sigla...que seja adotada...

Release cedido por Monique Aragão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário