sábado, 3 de março de 2012

MONIQUE ARAÇÃO, UMA PIANISTA À SERVIÇO DA EDUCAÇÃO



Monique Aragão

Pianista, compositora e arranjadora carioca, nascida a 10 de novembro de 1960, formada em música pela Universidade do Rio de Janeiro.

Foi premiada nos concursos de piano ALCINA NAVARRO (1970), LIDDY MIGNONE (1973) e LÚCIA BRANCO (1976) de música erudita e recebeu, em 1992 o PRÊMIO SHARP de REVELAÇÃO INSTRUMENTAL pelo seu 1º CD MONIQUE ARAGÃO (Selo Perfil Musical). Em 2009 recebeu o título de “Mulher do Ano em Música” pelo Conselho Nacional de Mulheres do Brasil, na Academia Brasileira de Letras.

Em sua discografia autoral figuram os CDs , MONIQUE ARAGÃO ( 1991-Perfil Musical) ; CANOAS (1993-Perfil Musical), também com composições próprias; VENTOS DO BRASIL (1995- selo francês Buda Musique) com distribuição mundial; OS OLHOS DE CRISTAL (1997-Vitale Records.) para crianças; MARCAS DA EXPRESSÃO (1999- Kuarup) e SUITE DO RIO (2006- Delira Música).

Compôs trilhas Originais do longa metragem O FILME DA MINHA VIDA (de Alvarina Souza e Silva -1991), dos espetáculos de dança O RIO CARIOCA (1994), REQUIEM PARA A FLORESTA (1996) E CALLAS (1998) da COMPANHIA DE DANÇA RIO.

Compôs também a trilha do musical infantil BALBINO & BENTO ( de Elizabeth Araújo) e da peça teatral FLOR DE OBSESSÃO (de Robert Guimarães).

Produziu e escreveu os livros de partituras CORAL HOJE (1989), O MELHOR DE ERNESTO NAZARETH (1997) e SEIS ESTUDOS PARA A MÃO ESQUERDA (1997), todos pela editora Irmãos Vitale.

Estreou a comédia musical SUCESSO, assinando texto, músicas e direção, na Casa do Riso, em março de 2001.

Foi professora de interpretação e técnica vocal nos programas FAMA, FAMA BIS (2002). e FAMA III (2004) da REDE GLOBO de televisão. Também foi professora da Universidade do Rio de Janeiro (UNIRIO) no período entre 1999 e 2001.

Em dezembro de 2006 foi indicada ao prêmio Rival-Petrobrás na categoria “Melhor Arranjador” pelo seu CD “Suite do Rio”.

Publicou o livro “MÚSICA, MENTE, CORPO E ALMA – Interpretação e a Comunicação Através da Música” pela Editora ROCCO em 2011.

Suas composições e performances figuram também nos Cds ORQUESTRA DE SAX, MARIA TEREZA MADEIRA, CORAL CANTO EM CANTO, BALADAS BRASILEIRAS de David Ganc, CHARANGA de Ronaldo Diamante, ORQUESTRA DOS SONHOS de Tim Rescala, TEMPO BOM de Telma Costa, DOLORES (trilha sonora da peça homônima), ROMANCE POLICIAL de Tim Rescala.

Monique Aragão trabalha desde 1983 como diretora musical e arranjadora em espetáculos teatrais, se apresentou nos melhores teatros do Brasil, como pianista solista ou acompanhando artistas da MPB, e atua em produções de TV como produtora musical.

Uma musicista que flerta em todas a seara da área pianística, esbanjando talento, capacidade educacional além do limite. Colocando o seu piano a serviço de todas as formas de arte e sempre pensando no seu cunho educacional.

Nesse mercado altamente predatório, Monique Aragão passeia sultimente e marcando sempre o território da cena pianística do Rio de Janeiro.

Avessa ao modismo que infesta as diversas correntes do piano, ela costuma ser inclassificável no seu estilo do clássico ao popular, do jazz a música de concerto, o piano de Monique Aragão se destaca nesse cenário.

Quarenta e dois anos de uma relação enamorada ad eternum com as oitenta e oito notas, brancas e prêtas sem preconceito ou pré-conceito.


Biografia cedida por Monique Aragão.

Texto final: Mauro Wermelinger.

Fotos(Facebook, Monique Aragão)








Nenhum comentário:

Postar um comentário