terça-feira, 25 de outubro de 2011

SOBRE O DUOFEL RECRIANDO BEATLES


Mauro Wermelinger




SOBRE O DUOFEL RECRIANDO BEATLES

por Mauro Wermelinger, segunda, 24 de Outubro de 2011 às 22:02
Na realidade o DUOFEL vive reinventando os violões de aço e são capazes de tocar qualquer coisa, lançando mão do experimentalismo passando pelo vanguardismo e a quebra dos paradigmas impostos pelo atual cenário da música instrumental no eixo RJ-SP-MG.
Certa vez, durante uma entrevista para o meu documentário RIO SOM INSTRUMENTAL em fase de decupagem e edição, perguntei ao Hermeto:
Chefe o jazz está morto?
Ele respondeu: há muito tempo...está todo mundo tocando igual, as mesmas frases, modos, estrutura...
Isso foi em 2007 na Lona Cultural Hermeto Pascoal, em Bangu.
Aline Morena estava ao lado dele e ouviu tudo.
DUOFEL, caminha pelo lado inverso dessa vertente intrumental que assola esse eixo. DuoFel, violões flutuando nas cordas de aço, seis, sete, oito, dez, doze o que vier de cordas. Eles não se preocupam com isso. Concepção altamente refinada e simples. A sua musicalidade faz a diferença da forma que o violão encontrou com esses dois sujeitos loucos pelas cordas, aloprados por experimentar os violões como nunca, pesquisam, ensaiam, ousam e sempre antenados com tudo ao redor, ao redor das cordas, do som, do VIOLÃO LIVRE DO DUOFEL.
VIVA HERMETO!!!SALVE DUOFEL!!! PODE PUBLICAR ESSE LIBERADO.

Nenhum comentário:

Postar um comentário