segunda-feira, 29 de novembro de 2010

LIS DE CARVALHO NO MY SPACE

Para quem quiser ouvir algumas de suas composições estão disponíveis os seguintes temas:

Sonata Brasileira
Invernal
Enigma
Prá Luiza.

AS FÓRMULAS DO ROCK


AS FÓRMULAS DO ROCK

Pesquisei e cheguei nessa conclusão:AS FÓRMULAS DO ROCK


GRITO+LAMENTO DO ESCRAVO NEGRO=BLUES
BLUES+INSTRUMENTOS= JAZZ
BLUES+PIANO= BOOGIE-WOOGIE
BLUES+GUITARRA ELÉTRICA= RHYTHM AND BLUES
ROCK+CAPACIDADE MÁXIMA DOS AMPLIFICADORES=HEAVY METAL
ROCK+MÚSICA ERUDITA+SINTETIZADORES= ROCK PROGRESSIVO
JAZZ+INSTRUMENTOS ELETRÔNICOS= JAZZ FUSION
JAZZ+INSTRUMENTOS ELETRÔNICOS+MÚSICA NEGRA= JAZZ-FUNK
MÚSICA NEGRA+NAIPE DE METAIS= SOUL
JAZZ+SINTETIZADORES+IMPROVISAÇÃO= JAZZ-ROCK PROGRESSIVO
ROCK+MÚSICA FOLCLÓRICA+GUITARRA ACÚSTICA= FOLK- ROCK
JAZZ+RAP= ACID JAZZ
ROCK+PROGRESSIVO+HEAVY METAL= PROG-METAL
ROCK+MELODIA+HEAVY METAL= METAL MELÓDICO


MAURO BRANDÃO WERMELINGER

OBS: tenho quase todos os textos prontos em meu computador.

DVD LIS DE CARVALHO


DVDHMP009
INTRODUÇÃO AO PIANO BASE - FORMAS DE ACOMPANHAMENTO - Lis de Carvalho

Lis de Carvalho

Este DVD propõe uma série de exercícios rítmicos e harmônicos inspirados em três composições: Invernal - Sonata Brasileira - Pra Luiza.
Este exercícios buscam o desenvolvimento do trabalho de apoio em formações instrumentais sem contrabaixo, além de considerações sobre aquecimento e postura. São dicas importantes para um criativo trabalho de aproveitamento dos recursos do piano piano acústico ou digital como instrumento de base.








SOBRE LIS DE CARVALHO 2


Além de uma excelente pianista e educadora, uma grande improvisadora. Seu dvd - Introdução ao piano base-formas de acompanhamento é uma verdadeira aula para iniciantes ou quem pretende seguir a carreira de pianista.
Em quase meia-hora, Lis explica de uma maneira simples e didática as formas de acompanhamento
juntamente com postura e exercícios para o bem-estar do músico.
Toca composições próprias como "Invernal" "Prá Luiza".
Além de uma grande entrevista conduzida pelo mestre do baixo elétrico e seu irmão de som Celso Pixinga, ela conta a sua trajetória musical com segurança de uma pianista que ainda tem muito a oferecer ao mercado da boa música instrumental brasileira.Um projeto muito interessante que deve ter continuidade.

EM RELAÇÃO A MULHER INSTRUMENTISTA

Hoje graças à Deus, estamos vendo mulheres em franca ascensão dentro da área da música instrumental.
Lá fora temos a pianista Hiromi Uehara que aos 31 anos tem arrebatado grandes concertos com grande energia e técnica. Uehara já fêz até um duo com o grande Armando Anthony Corea e comanda um super-trio com temas explosivos.
Além de termos a grande regente e líder de uma jazz orchestra Maria Schneider que recentemente esteve em São Paulo, através da EMESP-TOM JOBIM, liderando uma turma de grandes instrumentistas brasileiros: Vinícius Dorin, Victor Alcântara, Alberto Lucas, Eduardo Neves, Edu Ribeiro entre outros.
Os ensaios foram realizados na Tom Jobim e o concerto realizado no Teatro do Ibirapuera.
Schneider mostrou mais uma vez que veio para ficar nessa área de líder de uma jazz orchestra com arranjos primorosos e harmonia sofisticada.
No passado tivemos outra líder de big-band Toshiko Akioshi, Carla Bley.
Na guitarra Emily Remler(R.I.P) Carol Kaye no baixo e várias outras.
No Brasil temos a grande Harpista Cristina Braga que toca na orquestra sinfônica do Teatro Municipal e introduziu o instrumento no repertório popular.
Na bateria Lilian Carmona e Vera Figueiredo que dirigi o seu próprio Instituto de Bateria Vera Figueiredo e toca na banda ALTAS HORAS.
No piano tem se destacado por sua dedicação em formar grandes musicistas para as próximas gerações, Lis de Carvalho, além de tocar piano e teclado com diversos músicos e cantores da cena de São Paulo.



VIVA!!! A MULHER INSTRUMENTISTA.

domingo, 28 de novembro de 2010

MOVING LIGHT BAND


Biografia

Moving Light é um grupo paulista com repertório fundamentado na música pop dance misturada com funk e ritmos brasileiros. A banda grava o primeiro disco (“ I can feel ") dirigido também para o mercado internacional. Além de composições próprias, a Banda Moving Light gravou versões de músicas como “Escrúpulo” (Lenine), “Agora só falta você” (Rita Lee e Luiz Carlini), etc... e também músicas próprias como, “Sheer Freedom” ( Dadá Cyrino e Norba Zamboni), “It’s gonna be”( Rita Kfouri e Celso Pixinga) etc...
A Moving Light tem uma fértil musicalidade, uma identidade única determinada por cada um dos integrantes, com um repertório fantástico, dançante e de muito bom gosto.

Formação

Liderando na linha de frente, a Moving Light conta com as cantoras Rita Kfouri, Dadá Cyrino, Vera Veríssimo, Paulinho Campos(ponto forte da MLBand), sob a batuta nos arranjos, na direção musical, o renomado contrabaixista Celso Pixinga(baixo de 4, 6 e midi) em participação especial. Criador e líder da MLBAND.
Todas as vocalistas e vocalista tem vasta experiência com as mais variadas vertentes musicais.
Sustentando o alicerce da banda temos enriquecendo a harmonia, a extraodinária Lis de Carvalho - teclado; com o groove marcante dos metais, o incrívell Marcos Will - trompete, o tão presente de Douglas Felicio - trombone de vara; Wagner Barbosa - saxofone e a máquina de ritmo bateria Giba Favery, juntamente com a guitarra de Diney Bitencourt, no lugar de Mello Jr.

Em fase do seu primeiro disco sob supervisão de Celso Pixinga e Lis de Carvalho se prepara para o seu lançamento em todo o Brasil e no Mundo.

Estilo


A MLBand tem influências de grupos como Incognito, Kool And The Gang e Earth, Wind And Fire, Tower of Power , Chaka Khan, Stevie Wonder, The Average White Band, Funkadelic e Parliament, Count Basie. A banda desenvolve um soul abrasileirado, caminhando com segurança pelo funk com a musicalidade do jazz, sendo cultuada e ovacionada nas pistas de dança das grandes casas noturnas e festivais nacionais e internacionais. Com espaços para os seus músicos improvisarem, dando um colorido a mais no termo pop. 
Considero a MLBAND uma banda que ultrapassa os limites da chamada música pop. 
Talvez o termo mais apropriado seria uma banda calcada nos elementos da música mais acessível com arranjos e levadas bem trabalhadas. Com mérito para todos os músicos e vocalistas e a liderança do baixista Celso Pixinga, e segurando toda a parte harmônica, a super competente Lis de Carvalho, o dínamo da bateria Giba Favery. A MLBAND é sinônimo de música aparentemente comercial com grande apuro de técnica e sensibilidade. 
Um bálsamo no atual panorama dos grupo ditos "POP". 

Já realizaram dois concertos na grande São Paulo. 

GRUPO KALI NO YOU TUBE


O concerto realizado no Centro Cultural Vergueiro em 1988, já se encontra disponíveis os seguintes temas:
Composição Cais(Milton Nascimento) com arranjo de Lis de Carvalho.
Composição To Pat, da guitarrista do Kali, Renata Montanari.
Esse concerto tem a duração 1h:40 minutos e a digitalização foi através de uma fita vhs editada em sistema U-Matic.(digitalização Mauro Brandão Wermelinger)
A banda surpreende com composições e improvisos que soam atuais para os padrões vigentes. Um grupo arrojado até hoje para um mercado um tanto machista.
Kali, foi uma maneira de provar para o tão vicioso mercado da música instrumental brasileira dominada por sua maioria homens que o papel da mulher como instrumentista é tão importante quanto.
Todas em plena atividade musical em todas as esferas da cena musical paulista.

LIS DE CARVALHO, UMA MUSICISTA


Além de tudo que já publiquei sobre essa musicista, teve durante os anos 80 a participação do primeiro grupo instrumental feminino KALI.Cuidando básicamente dos arranjos executados pelo quarteto, além de tocar teclado no mesmo.
Teve recentemente o seu concerto devidamente digitalizado por mim, e as imagens já foram editadas e inseridas no site You Tube.
Agora todos tem acesso as imagens do concerto realizado nos anos 80, grande ápice da música instrumental brasileira.
Lis, desenvolve nesse vídeo, solos e arranjos primorosos, dividindo a sua competência com a guitarrista Renata Montanari, apoiada pelo baixo de Gê Cortes e na bateria Vera Figueiredo(ambas tocam na banda ALTA HORAS).
Atualmente elabora o seu primeiro disco solo totalmente autoral com os seguintes parceiros, amigos e grandes instrumentistas: Celso Pixinga no baixo, Giba Favery na bateria e seu sobrinho um ás da guitarra jazz Pedro Simão.

SOBRE LIS DE CARVALHO


Lis de Carvalho é uma das poucas mulheres pianistas, compositora, arranjadora e educadora da cena instrumental de sampa. Trabalha com o trio do grande baixista Celso Pixinga ao lado do estupendo baterista Giba Favery.
Atualmente além de sidewoman, é coordenadora da área de piano e acordeão da EMESP-TOM JOBIM, além de lecionar o curso de Harmonia e prática de conjunto e participar das bancas de avaliação ao lado de grande músicos da cena instrumental.
Gravou vários discos com Pixinga, dentre eles Wake Up e Quase acústico. Seu primeiro dvd-aula
INTRODUÇAO NO PIANO BASE-Formas de acompanhamento, explica de uma maneira bem didática o emprego de certas conduções rítmicas, além de técnica de relaxamento, postura e exercícios.
Lis de Carvalho, tem uma larga experiência na cena instrumental de São Paulo, além de formar músicos para o mercado de trabalho.
Tem ouvido apurado, técnica firme de mão esquerda e grande fluência na mão direita. Seus improvisos fogem ao padrões estéticos empregados ao lugar comum: escalas e licks tocados de repetidamente.
Suas influências vão desde Jarrett, Mehldau, Metheny, Hermeto, Gnatalli. Além da música erudita.
Atualmente totalmente entregue ao som da Maria Schneider Jazz Orchestra, revelando a sua veia de compositora e arranjadora.

LIS DE CARVALHO, UMA PIANISTA


Lis de Carvalho Pianista, arranjadora e compositora, iniciou seus estudos de piano aos 6 anos. Dos 9 aos 17 anos, estudou com Lina Pires de Campos. Fez recital na Pró Arte entre outras participações em concursos e audições de alunos da Escola Magda Tagliaferro. Mais tarde, iniciou seus estudos de Piano Jazz com Gogô, hoje professor da Unicamp; Teoria e solfejo com Cláudio Stephan; Composição com H. J. Koellroeuter; Harmonia, Arranjo e Orquestração com Cláudio Leal Ferreira; Programação de teclados e Síntese na Escola Síntesis (Conrado Silva, Jorge Poulsen e Lucas Shirahata) e Técnica Pianística com Maria José Carrasqueira. É bacharel em Piano Popular pela Faculdade Santa Marcelina, terminando seu TCC,“Radamés Gnatalli:A universalidade da música a serviço da Música Brasileira” e professora/coordenadora do curso de Piano Popular e Piano Complementar na ULM (Universidade Livre de Música). Em 2005 ,gravou o CD Bossa Nova da série MPBaby, recomendado por educadores para pais e filhos. Tocou com artistas como Paulo Moura, Raul de Souza, Lula Galvão, Edu Lobo e Orquestra Jazz Sinfônica, Quarteto em Cy, Vânia Bastos, Tetê Spindola, Eliete Negreiros, Zezé Mota, Paula Lima, Margareth Menezes, Walter Franco, Richtie, Cezar de Mercês e Sérgio Dias. Fez produção musical para o núcleo de teledramaturgia do SBT assim como para o mercado publicitário. Participou como pianista/tecladista e compositora do Grupo “Kali” e, como pianista e arranjadora, ao lado do Maestro Tasso Bangel, do Grupo “Tom da Terra”, cujo CD “Brasil Branco Negro” foi indicado ao Prêmio TIM como melhor grupo vocal de 2.003. Tem várias de suas composições gravadas nos seis CDs e dois DVDS com Celso Pixinga e participação em diversos CDs de música instrumental e vocal gravados ao lado de músicos como Sizão Machado, Maestro Gil Jardim, Carlos Bala, Pepe Cisneros, Bocato, Faíska, Polaco, Teco Cardoso, Vítor Alcântara, Silvinho Mazzuca e Giba Favery .

Agora em fase de preparação do seu primeiro disco solo.