sábado, 4 de dezembro de 2010

LIS DE CARVALHO ENTREVISTA NA REVISTA VIVENDO DE MÚSICA


Entrevista – Lis de Carvalho

Nessa edição tivemos o prazer de conversar com a Pianista, arranjadora, compositora e professora Lis de Carvalho. Lis iniciou seus estudos de piano aos 6 anos e é bacharel em Piano Popular pela Faculdade Santa Marcelina e professora/coordenadora do curso de Piano Popular e Piano Complementar na ULM (Universidade Livre de Música). Tocou com artistas como Paulo Moura, Raul de Souza, Lula Galvão, Edu Lobo e Orquestra Jazz Sinfônica, Quarteto em Cy, Vânia Bastos, Tetê Spindola, Eliete Negreiros, Zezé Mota, Paula Lima, Margareth Menezes, Walter Franco, Richtie, Cezar de Mercês e Sérgio Dias, além de produção musical para o núcleo de teledramaturgia do SBT assim como para o mercado publicitário. Entre tantas atividades, Lis nos contou um pouco sobre sua carreira e seu novo DVD “Introdução ao Piano Base”, confiram!

1- Apresente-se enquanto músico, quais atividades relacionadas a música você realiza, grupos em que toca ou tocou.

Sou musicista profissional há 25 anos. Toquei no grupo Kali, um grupo feminino de música instrumental na década de 80, quando também comecei a tocar com o contrabaixista Celso Pixinga com quem gravei vários CDs e DVDs. Acompanhei cantores e músicos, com alguns dos quais gravei. Fui pianista por 9 anos do Tom da Terra, grupo vocal de música brasileira ligado à Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo, com quem gravei dois CDS. Dou aulas há 19 anos na ULM, hoje Tom Jobim EMESP. Gravei e criei para o mercado publicitário em algumas produtoras de áudio.

2- Conte-nos à respeito do seu aprendizado musical, com que idade começou, quais professores/ conservatórios / instituições de ensino estudou

Comecei a estudar piano aos 7 anos com minha mãe. Aos 9 comecei meus estudos com Lina Pires de Campos, pianista ligada à escola Magdalena Tagliaferro, participando de concursos e recitais. Aos 17 parei e aos 20 comecei a estudar jazz e improvisação com Gogô, hoje professor na UNICAMP. Estudei Harmonia e Arranjo com Claudio Leal Ferreira, na minha época e até hoje um dos feras nesse assunto, e Composição com H. J. Koellreuter, conhecido como professor de Harmonia do Tom Jobim. Bem mais tarde, comecei o Bacharelado em Piano Popular na FASM.

3-quais as suas maiores influências?

Ouvi música de todas as linguagens desde criança. Meu pai era colecionador de discos e pesquisador de música, conhecendo profundamente tanto música erudita quanto a música popular brasileira. Além dos clássicos da música erudita e popular brasileira e da Bossa Nova, cito Egberto Gismonti, Hermeto Pascoal, Milton Nascimento, Astor Piazzola e todos os mestres do Jazz , Bill Evans, Herbie Hancock, Keith Jarret, Chick Corea, Horace Silver, Lyle Mays ... e claro o fusion de Miles Davis, guitarras, sintetizadores.

4- Como foi o início da sua carreira enquanto músico profissional? Como começou a lecionar

Depois de alguns trabalhos iniciais, o Grupo Kali foi meu primeiro grupo profissional. Comecei a dar aulas, um pouco antes disso, de piano erudito e popular na Oficina de Música Travessia, na época uma escola aberta e muito criativa onde tive o privilégio de conhecer ótimos músicos.

5- O que mudou no cenário da música profissional desde então? Melhorou ou piorou?

A internet e as leis de incentivo à cultura transformaram bastante o mercado, mas sinto que o espaço para a boa música instrumental diminui bastante aqui em São Paulo e no Rio de Janeiro. Temos, por outro lado, mais acesso à informação com o youtube, livros didáticos, nesse sentido melhoramos.

6- na sua opinião, qualquer pessoa é capaz de aprender a tocar piano? Qual o papel do professor na vida do aluno?

Qualquer pessoa não. Precisa ter o instrumento, vontade e disponibilidade pra estudar o que é proposto pelo professor. Nesse sentido o papel do professor é o de propor caminhos e formas de estudo sempre buscando a percepção e a sensibilidade .

6- Sua discografia comentada

Gravei seis CDs e dois DVDs com Celso Pixinga, dois Cds com o Grupo Tom da Terra, várias participações em Cds de músicos como Bocato, Faiska, Giba Favery, Léa Freire e o MPBaby de Bossa Nova.

7- Conte-nos um pouco sobre o DVD “Introdução ao Piano Base” , quando e como foi gravado, quem participou, quanto tempo tem de duração, público alvo e por que você resolveu fazer esse DVD (ou como o DVD pode auxiliar estudantes de piano

A idéia foi do Pixinga e do David Miranda, pelo selo HMP. A aula foi gravada em 2007 e lançada em 2008. O DVD tem uma hora de duração e 40 minutos de aula. Tem também uma entrevista em making off onde falo sobre minha carreira.

8- Foi difícil encontrar parceiros e editoras interessados em lançar e apoiar o projeto?

Dessa vez não. Fui convidada e gravei. Sei que a editora lutou bastante para sobreviver, tendo, ela sim, que buscar apoio.

9- Conte-nos um pouco sobre o cd MPBaby, como foi para uma pianista com a sua formação gravar um disco como esse

Esse disco é muito interessante e foi bom fazê-lo. Aprendi muito no processo. Não é infantilizado e sim para pais e filhos, como é recomendado. É um disco sereno com todas as informacões necessárias para ouvir e entender a bossa.

10-atualmente está envolvida em outros projetos? Pode comentá-los?

Busco sempre estar envolvida em projetos. O projeto de gravar meu trabalho como compositora está sempre vivo.

11- Quais dicas você pode dar para um jovem que deseja tornar-se músico/ pianista profissional?

Ouvir muita música e estudar. Se preparar para o mercado com ética e disposição para o trabalho em grupo, que é o grande prazer, objetivo e também desafio da música.

12- Quais os requisitos necessários para sobreviver de música, na sua opinião?

Conhecer muito, criar sempre caminhos e atuar de várias formas.

13- Deixe uma mensagem aos leitores / sinta-se livre para fazer algum comentário

Quebrem tudo...no bom sentido sempre.


Nenhum comentário:

Postar um comentário