quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

FASE BEAT IV

Mauro Wermelinger
PLANTÃO WERMELINGER URGENTE, MAIS UMA POESIA BEAT

Sábado, 9:57, Santos Dumont, o pai da aviação.
Mais uma vez a madeira forte chega.
Firme e Resistente.
...Manhã, café com Júlio, altas apresentações, muita cultura.
Almoço na Glória, que Glória!!!!
Braseirinho pegando fogo, comida forte e abençoada.
Caminhadas, de novo, Hélida, Mega Wartz, tatoo.
Todos estavam lá, Tatuagem em processo, Jethro Tull, soando THICK AS BRICK.
Passeando pelo underground como um chefe de estado, encontros repentinos com a velha tribo, Jimi sessenta anos ainda inteiro, marquinhos seguindo os mesmos passos.
Aviso! conselho, cuidado com elas.
Todos ficam felizes, que encontro!!!!
Fim de Tarde, sábado a mil, noite chegando, como um dínamo estrelado na maquinária da noite.
Amor, devoção e entrega, como no disco Love, Devotion Surrender, Mclaughlin e Santana.
Coltrane, rápido como um cometa.
Mclaughlin presente, juntamente com DeLucia e Coryell, 1979.
Coltrane, rápido como um cometa.
Chama ardente, cheiros se completam, tudo fica lindo, divino e maravilhoso.
Mudança chegando, tudo de uma vez, ambos os lados, Minha Nossa!!! está tudo acontecendo como "Quase Famosos" a minha história, William Miller, esse sou eu.
ao lado dela...a madeira forte
Café na madrugada, amor sublime, chegado ao fim.
Domingo, todos cansados e felizes, de novo Dumont chegando.
Olhando para cima vejo aviões, e a saudade matando.
Cansaço chegando com tudo, cansaço chegando, chegando e seguindo em frente, sempre em frente.

autor: Mauro Brandão Wermelinger dia 14/10/2010

Nenhum comentário:

Postar um comentário