domingo, 28 de novembro de 2010

MOVING LIGHT BAND


Biografia

Moving Light é um grupo paulista com repertório fundamentado na música pop dance misturada com funk e ritmos brasileiros. A banda grava o primeiro disco (“ I can feel ") dirigido também para o mercado internacional. Além de composições próprias, a Banda Moving Light gravou versões de músicas como “Escrúpulo” (Lenine), “Agora só falta você” (Rita Lee e Luiz Carlini), etc... e também músicas próprias como, “Sheer Freedom” ( Dadá Cyrino e Norba Zamboni), “It’s gonna be”( Rita Kfouri e Celso Pixinga) etc...
A Moving Light tem uma fértil musicalidade, uma identidade única determinada por cada um dos integrantes, com um repertório fantástico, dançante e de muito bom gosto.

Formação

Liderando na linha de frente, a Moving Light conta com as cantoras Rita Kfouri, Dadá Cyrino, Vera Veríssimo, Paulinho Campos(ponto forte da MLBand), sob a batuta nos arranjos, na direção musical, o renomado contrabaixista Celso Pixinga(baixo de 4, 6 e midi) em participação especial. Criador e líder da MLBAND.
Todas as vocalistas e vocalista tem vasta experiência com as mais variadas vertentes musicais.
Sustentando o alicerce da banda temos enriquecendo a harmonia, a extraodinária Lis de Carvalho - teclado; com o groove marcante dos metais, o incrívell Marcos Will - trompete, o tão presente de Douglas Felicio - trombone de vara; Wagner Barbosa - saxofone e a máquina de ritmo bateria Giba Favery, juntamente com a guitarra de Diney Bitencourt, no lugar de Mello Jr.

Em fase do seu primeiro disco sob supervisão de Celso Pixinga e Lis de Carvalho se prepara para o seu lançamento em todo o Brasil e no Mundo.

Estilo


A MLBand tem influências de grupos como Incognito, Kool And The Gang e Earth, Wind And Fire, Tower of Power , Chaka Khan, Stevie Wonder, The Average White Band, Funkadelic e Parliament, Count Basie. A banda desenvolve um soul abrasileirado, caminhando com segurança pelo funk com a musicalidade do jazz, sendo cultuada e ovacionada nas pistas de dança das grandes casas noturnas e festivais nacionais e internacionais. Com espaços para os seus músicos improvisarem, dando um colorido a mais no termo pop. 
Considero a MLBAND uma banda que ultrapassa os limites da chamada música pop. 
Talvez o termo mais apropriado seria uma banda calcada nos elementos da música mais acessível com arranjos e levadas bem trabalhadas. Com mérito para todos os músicos e vocalistas e a liderança do baixista Celso Pixinga, e segurando toda a parte harmônica, a super competente Lis de Carvalho, o dínamo da bateria Giba Favery. A MLBAND é sinônimo de música aparentemente comercial com grande apuro de técnica e sensibilidade. 
Um bálsamo no atual panorama dos grupo ditos "POP". 

Já realizaram dois concertos na grande São Paulo. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário